Desabafo de uma mãe que não conseguiu amamentar

O post de hoje é um pouco polêmico e como muitas já me pediram para falar sobre as mães que não conseguiram amamentar, e eu me encaixo muito nesse post, por isso vou falar de mim mesma!

Eu sonhei com isso muito antes de ser mãe, sempre achei lindo uma mulher amamentando seu filho (a), e sempre disse que se um dia tivesse um bebê queria amamentar, mesmo sabendo que os seios iriam cair, que poderia dar estrias e por ai vai, sempre quis amamentar! 

Quando descobri que estava grávida, ai já foi a gravidez inteira sonhando com esse momento, era só imaginar amamentando que já desabava chorando..rs (sou chorona ao extremo) E já durante a gravidez comecei os cuidados com os seios para poder amamentar meu bebê, usava uma pomada no bico e todos os dias sentava na varanda para tomar sol nos seios, isso tudo foi recomendação do meu médico.

Quando a Luiza nasceu, os primeiros dias foram tranquilos, consegui amamentar de boa, mas lá para o quinto dia meus seios começaram a ferir e mesmo com todos os cuidados que eu estava tendo não melhorou mas mesmo assim, morrendo de dor, tinha vezes que eu chorava de dor quando, mas eu continuava dando o peito, até que no nono dia no fim da tarde dei o peito ela e depois já percebi que meus seios já não estavam enchendo mais, e isso que antes se ficasse sem o absorvente nos seios jorrava leite, tive muito leite, muito mesmo. Já liguei pro meu marido ele levou a bombinha e com muito sofrimento consegui ir tirando e colocando na chuquinha e deu para ela mamar durante a noite, e no dia seguinte minha cunhada que também amamentava a filha dela com um ano de idade de diferença da Luiza foi em casa e amamentou a Luiza que foi minha salvação, marquei médico já pra ela e ele passou fórmula pra ela, fiquei muito triste, chorei muito, marquei médico pra mim também ele me passou um remédio (que por motivo de segurança não vou citar o nome), mas mesmo assim não consegui fazer com que meu leite voltasse, tomei muito liquido, comi um pote grande de canjica, mas não teve jeito, não voltou. E a Luiza também não pegava mais o peito, eu colocava na boca dela e ela fazia até ânsia de vômito. Não sei se foi porque fiquei muito abatida, os primeiros dias em ter que dar a mamadeira doíam na alma, eu chorava muito, até hoje quando me lembro de tudo que eu passei eu choro, me lembro do quanto era gostoso aquele momento, que era só meu e dela, do meu marido falando que eu ficava linda amamentando, olhando pra gente com cara de pai e marido babão..rs Eu choro, choro muito (inclusive agora, escrevendo e lágrimas escorrendo..rs), também foi falta de conhecimento, pois hoje eu sei que existem muitas maneiras para ajudar as mães quando isso acontece. (Falarei sobre essas maneiras no próximo post). Portanto, o melhor a fazer nessas horas é manter-se calmas, e buscar ajuda de profissionais habilitados, existem também grupos no face de apoio a amamentação que podem ajudar muito.

Acredito que como eu todas sonham com esse momento e para que ele aconteça é preciso ter muita calma e principalmente que estejamos em ambientes calmos. Hoje graças a Deus a Luiza é muito saudável, porém, por mais que as fórmulas sejam completas elas não substituem o leite materno.

Texto para reflexão!

" Amamentar CANSA!
Cansa porque você precisa estar sempre disponível, cansa porque você precisa parar tudo o que está fazendo, cansa porque você sabe que ninguém pode amamentar por você e isso cansa... Simplesmente cansa e quando você sucumbe ao cansaço, seu cérebro, que te conhece melhor que ninguém, entende e reduz a produção. E é nessa hora que você toma a decisão:
Ou para ou continua com a amamentação.
Se você decidir continuar mas no seu íntimo a sua vontade é parar, o seu leite não vai voltar.
O problema está em você não quer admitir nem pra você mesma os seus próprios sentimentos. 
Não é o dedo dos outros apontado que dói. O que dói é o nosso próprio dedo enfiado na cara nos acusando de ser má mãe!
Você não é má mãe porque se sente exausta. 
Ser mãe cansa e MUITO, mas óh, esse cansaço não vai te matar. Na verdade esse é o tipo de coisa que quanto mais te mata, mais viva te faz sentir!" (Trecho do texto da Mirela Acioly do blog De mãe para Mãe)


Um beijo a todas!


4 comentários:

  1. Oi Lou, tudo bem.
    Não é fácil amamentar.
    Também tive muita dificuldade, meu filho não sugava, e com isso dificultava cada vez mais a amamentação.... A criança vai ficando fraca, sem forças e perde peso...
    Depois de muito insistir, acabei dando as fórmulas, porque ele já tinha perdido mito peso.
    Hoje sei que existem locais que auxiliam, e a dica é não demorar para pedir ajuda.
    No começo chorei, fiquei muito frustada, mas hoje em dia não deixo isso me abalar, porque olho para meu filho e vejo ele perfeito e saudável e isso já me basta...
    Eu acho maravilhoso os partos naturais, a amamentação, mas infelizmente nem tudo sai como parece, como planejamos...
    Beijos
    Ju

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto! Acho super importante depoimentos como o seu, pois a maternidade não tem manual, não é um mar de rosas, cada uma vive de uma forma, tentando resolver as dificuldades da melhor forma possível, com a força do amor incondicional por nossos filhos.
    Com toda certeza seu texto ajudará muitas mamães.
    Beijos,
    Camila
    www.baudemenino.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu tb sofri bastante, apesar de conseguir amamentar, foi bem complicado e passei entre o peito e mamadeira até os 2 anos e meio da minha filha. Nos culpamos muito, e o que realmente importa é a saúde e amor pelos nossos pequenos!
    Muito bom falar sobre isso!
    bj,
    Alê Nunes
    http://www.dafertilidadeamaternidade.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lu sei como é difícil esse momento,também sempre sonhei em amamentar,fiz por 2 meses mais apos isso meu filho começou a rejeitar o seio e não quis mamar mais apesar de eu ter muito leite :(
    Foi super sofrido pra mim,foi doloroso!
    Mas passou,mas ainda sinto saudade.
    Beijo
    http://simplesedocebyleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir