Desfralde: momento certo evita traumas e frustrações!

Fazer o desfralde da criança é sempre muito delicado para os pais. Por isso, é fundamental avaliar o momento exato para que não haja problemas e frustrações de ambos os lados. Segundo a pediatra do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Ana Paula Sakamoto, os pais devem identificar a hora correta de iniciar este processo. “No verão, o desfralde é mais fácil, porque a família está presente no dia a dia da criança, devido às férias. Além disso, o uso de roupas mais leves facilita muito. Os pais, no entanto, devem saber a melhor oportunidade para não causar traumas e frustrações. Também não aconselho retirar a fralda muito antes dos dois anos de idade, pois a criança pode ainda não estar preparada”, afirma a médica.

De acordo com a especialista, o desfralde feito em um momento inadequado gera transtornos psicológicos e emocionais, como insegurança, ansiedade, choro intenso, ou problemas clínicos, como infecções urinárias, prisão de ventre, medo de evacuar ou a chamada enurese noturna, quando a criança tem mais de cinco anos e ainda faz xixi na cama diariamente ou mais de uma vez por noite.

Outro ponto importante é não fazer o desfralde em situações marcantes na vida da criança, como o nascimento de um irmão ou irmã, separação dos pais ou mudança de casa ou de escola. “Fases delicadas que causam estresse são fatores que impactam a adaptação e dificultam o processo”, explica. Confira abaixo mais dicas da pediatra:

- Repare se a criança se queixa quando está com a fralda suja e se avisa quando vai fazer necessidades – é um indício para o começo do desfralde.

- Dê início ao desfralde no período diurno, tirando a fralda noturna apenas quando perceber que a criança acorda quase sempre seca. Diminua a ingestão de líquidos e a leve ao banheiro antes de dormir.

- Pergunte, de hora em hora, se a criança quer ir ao banheiro. Vai chegar um momento em que ela mesma avisará quando precisar.

- Encoraje e comemore o sucesso e a iniciativa da criança.

- Tenha paciência. O tempo de desfralde varia entre poucos dias ou mais de um mês. Em caso de escapadas, não brigue. Protetores impermeáveis de colchão ajudam a mantê-los secos e conservados durante a noite.

- O processo deve ser divertido. Vale brincar com bonequinhos, cantar musiquinhas ou decorar o penico com adesivos.

- Prefira penico ou adaptador de assento com apoio para os pés, favorecendo, assim, a prensa abdominal - posição que estimula a evacuação.

- Para as crianças mais independentes, que querem fazer as tarefas sozinhas, ensine-as a dar descarga, mas fique atento à higiene para evitar possíveis infecções, principalmente, nas meninas.

- Utilize calcinhas e cuecas sempre de algodão e mais largas, que facilitam a criança a retirá-la sozinha.

- Envolva todos que convivem com a criança – seja em casa ou na escola – para dar maior segurança no processo.

Para mais informações acesse o site do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos  www.hpev.com.br  .

Por aqui, tive duas tentativas e na terceira consegui fazer o desfralde da Luiza, pois nas primeiras duas vezes vi que ela não estava preparada, é importante que tenhamos muita paciência, pois é mais uma fase das muitas que virão e eles precisam muito do nosso apoio. Já tem mais de 6 meses que ela não usa mais fralda nem para dormir e só fiz xixi uma vez na cama, (e ainda foi na minha).
Como foi ou está sendo o desfralde com os pequenos por ai?? Compartilhe com a gente suas experiências!
Nos acompanhe no instagram @blogmamae.feliz  !




0 comentários:

Postar um comentário